E a base vem como? Saiba mais sobre os atletas que estão no grupo principal do Rubro

O Rubro acredita na importância das categorias de base para o presente e futuro do clube. Por isso, sempre possui atletas formados em casa no grupo principal. Nesta temporada não será diferente, são eles: Dionata Tonin (Piolho) e João Pedro Battu, que tiveram destaque na equipe que disputou o Gauchão sub-17 em 2019, além disso o lateral direito Vitor Moraes, que assinou seu primeiro contrato profissional nesta temporada, também figura nesta lista de jovens atletas, apostas do São Luiz para o Gauchão 2021.

Dionata Tonin, nascido em Espumoso, tem 18 anos, iniciou a carreira no futsal. No Rubro chegou em 2019, na categoria sub-17, no mesmo ano conseguiu ter um ótimo desempenho no Campeonato Gaúcho da categoria. Desta forma subiu para o time profissional e vem buscando oportunidades no time. Piolho, como é conhecido, fala da importância do grupo de jogadores e da comissão técnica no dia a dia do clube:

“Tenho uma relação muito boa com os jogadores mais experientes, principalmente o Paulinho, Leite e o Goiano, eles estão sempre me ajudando e me incentivando a querer mais. O Professor Paulo está sempre querendo o máximo de cada um, sempre nos orientando, e nos dizendo o que tem que fazer, isso é muito bom pois faz a gente crescer cada vez mais. Espero estrear no Gauchão, e na hora que tiver a oportunidade, eu quero me agarrar e me dedicar ao máximo, para poder ajudar o grupo a fazer uma boa campanha e chegar nas finais do campeonato”, observa.

João Pedro Battu é ijuiense e está no São Luiz desde 2019. Na base também passou pelo sub-17, onde foi o capitão da equipe e obteve destaque atuando com a camiseta do Rubro no estadual da categoria. Agora ele está empenhado na busca de oportunidades para o Gauchão. O atleta comenta sobre estar no grupo principal e sobre ser comandado pelo Paulo Henrique Marques:

“Estar no profissional está sendo a realização de um sonho para mim, treinar com pessoas mais experientes sempre é muito bom. Gauchão vai ser um campeonato muito difícil, mas com o grupo que temos tenho certeza que vamos ir bem. E o Professor Paulo é muito importante pra mim, sempre está corrigindo meus erros e me ajudando a melhorar”.

Vitor Moraes vai ter a primeira oportunidade profissional pelo São Luiz este ano. Vitinho como é conhecido, tem 20 anos e atua na lateral direita, na base jogou em clubes como Grêmio, Internacional e Criciúma. Ele já vem sendo utilizado pelo clube nos amistosos de pré-temporada. O jogador observa que é um momento de muita felicidade e fala da importância do grupo de jogadores na sua evolução:

“É um sentimento de extrema felicidade, que me faz querer evoluir para coisas boas no futuro. Tenho só a agradecer a esse grupo extremamente competitivo, muito bom e que me acolheu da melhor forma, que me ajuda, e que está sempre cobrando e querendo a nossa evolução”, disse.

Para o futuro

Luciano Miron, diretor de Futebol do Rubro, observa que a inserção da base e jogadores iniciantes no grupo principal é um projeto do clube. Este trabalho com os jovens renderão frutos no futuro:

“A base é importante para todos os clubes, se fala muito em categoria de base desde a busca de novos atletas para o grupo profissional, como vendas e valorização da marca. Por meio de um trabalho fortalecido de base, a gente consegue ter recursos para o clube e colocar jogadores no grupo profissional. Fizemos uma base sub-17 no Campeonato Gaúcho em 2019, depois de muito tempo e já conseguimos colocar três atletas no grupo principal, por exemplo, Agora é preciso dar continuidade neste projeto”, projeta.

Outros Artigos

Notícias
Notícias

Deixe uma resposta